Crise? Que crise?

Meu estômago está sensível e por isso eu não quero escrever nada sobre esse esse “campeonato de m… no ventilador” que rola lá no altiplano — ainda mais que tem gente mais safa do que eu destrinchando isso. Como a Rádio Velho do Farol é a única coisa que funciona nesse muquifo, vai aí um comentário sem nexo, em forma de uma linda canção. Sim, é a ex-prefeita. Aquela.

The Gilbertos

ERUNDINA SONG

The Gilbertos
(junho de 1998)

Queria tanto escrever uma canção de amor
Pra Erundina
No norte a gente vê as coisas de um jeito
Diferente

Humanizar o inferno é construir dez mil cisternas
A cada dia
Fazer amor no asfalto
E ver o sol raiar do alto
Das montanhas

Vixe, a cidade afunda
Numa boa

Queria tanto fazer uma canção de amor
Pra Erundina
Dizer-lhe que o calor da terra seca
E a carne preta da cidade
Estão à venda

E aquele sírio-libanês
Parar o metrô mais uma vez
Ali na esquina

O centro velho virou novo
E o povo todo agradeceu
Às margaridas

Vixe, a cidade afunda
Numa boa

Anúncios

Sobre Marcus Pessoa

Alguém em busca de mais vida offline.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s