Para o alto e avante

Super-Homem e Mulher MaravilhaEntrou no ar ontem o site oficial de Superman Returns, que tem o potencial de ser o melhor filme de super-heróis já feito. Não tem muita coisa lá (o primeiro teaser trailer sai mês que vem, no lançamento de Harry Potter e o Cálice de Fogo), mas eu já decorei o meu desktop com Brandon Routh na fortaleza da solidão.

Tá. O Super, depois da desconstrução promovida por Frank Miller, ficou alguém difícil de gostar. Bebezão politicamente correto na fachada, e capacho dos falcões da direita por trás dos panos. Um fraco de espírito.

Numa passagem de Dark Knight 2, sua filha com a Mulher Maravilha (!) enfrenta Brainiac, que acha que ela, por força da descendência, não vai atirar para matar. Ao que ela responde: “Eu não sou do Kansas, maldito. Eu sou uma amazona!”. E vaporiza o robozão com um raio de calor.

Noves fora a intriga da oposição, o fato é que o Homem de Aço tem um carisma difícil de superar. Lembram do diálogo entre Bill e Kiddo no final de Kill Bill 2? Magistral. Quando criança eu, como milhões, sonhava em ser o Super-Homem. Eu queria resolver os problemas da Terra.

O azulão é coadjuvante num disco que está indo velozmente para o topo das listas de melhores do ano da imprensa especializada. Illinois é a segunda etapa do projeto maluco de Sufjan Stevens, que quer fazer 50 discos (!) retratando todos os estados americanos.

O disco é maravilhoso, uma viagem pela alma rural dos Estados Unidos, com banjo, piano, gaita, corinhos lindos, sem deixar de ser rock. Desde The Hour of Bewilderbeast, de Badly Drawn Boy, eu não escutava um disco acústico tão vibrante e solar como esse.

Metropolis, diz a lenda, fica em Illinois, e Stevens lembrou de Superman nessa linda canção, e até o colocou na capa do disco. Clique para ouvir.

The Man of Metropolis Steals Our Hearts
Sufjan Stevens (mirror)

Trouble falls in my home
Troubled man, troubled stone
Turn a mountain of lies
Turn a card for my life
Man of Steel, Man of Heart
Tame our ways, if we start
To devise something more
Something half ways

Only a steel man came to recover
If he had run from gold, carry over
We celebrate our sense of each other
We have a lot to give one another

I took a bus to the lake
Saw the monument face
Yellow tides, golden eyes
Red and white, red and wise
Raise the flag, summer home
Parted hair, part unknown
If I knew what I read
I’ll send it half ways

Only a real man can be a lover
If he had hands to lend us all over
We celebrate our sense of each other
We have a lot to give one another

Took my bags, Illinois
Dreamt the lake took my boy
Man of Steel, Man of Heart
Turn your ear to my part
There are things you have said
Raise the boat, and raise the dead
If you take us away
Still can we say:

Only a steel man can be a lover
If he had hands to tremble all over
We celebrate our sense of each other
We have a lot to give one another

Anúncios

Sobre Marcus Pessoa

Alguém em busca de mais vida offline.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s