Hummm…

Freud Godoy[atualizado às 19:25] Quando estourou o caso do Dossiê Verdoin, eu comentava com amigos da incrível despreparo do PT paulista, que, ao que tudo indicava, planejara comprar o material contra José Serra, e com a descoberta do golpe se desmoralizou ainda mais.

Hoje o caso, que já estava uma novela de emoções palpitantes, alcançou um novo ápice, com a revelação de que um dos suspeitos da compra do material é Freud Godoy (foto), segurança pessoal do presidente Lula há 14 anos e homem de confiança dele.

Meu desconfiômetro apitou no mesmo instante. Isso está parecido demais com o Caso Tonelero pra passar despercebido. Algumas considerações:

a) o dossiê não tem valor, não é prova nenhuma de qualquer acusação que se possa fazer contra José Serra. Não vale 2 e muito menos 20 milhões de reais. Quem é que pagaria por um dossiê desses?

b) os dois intermediários presos pela Polícia Federal são, sim, ligados ao PT, mas essa ligação é recente, e são o tipo de gente que se agregou ao partido em tempos de mensalão: mais interessados na relação com pessoas influentes do que no programa partidário.

c) o comitê nacional da campanha de Lula não teria qualquer interesse num dossiê contra Serra. Se a acusação recaísse sobre alguém da executiva estadual paulista, ou do comitê de Aloísio Mercadante, a história seria mais crível.

Posso queimar a língua mais adiante, mas isso está com um cheiro nítido de armação. Ligar Lula a um caso escabroso desse vale, sim, não só os quase dois milhões apreendidos, como mais um tanto que poderia ser oferecido aos dois picaretas para fazerem acusações falsas. Aparentemente, seria a única forma de criar um fato novo que impeça uma vitória no primeiro turno.

Há que se notar que o blog oficioso da candidatura Serra, o de Reinaldo Azevedo, vem há algum tempo ventilando informações de um “passarinho” anônimo sobre denúncias que iriam estourar contra Lula. Hoje, Reinaldo Azevedo apressou-se a lembrar de Gregório Fortunado.

Essa novela está com um roteiro muito previsível. Resta saber se vai ter final feliz. E para quem.

Atualização: jogo dos sete erros

Comentário do André. Quem disse isso?

O senhor Getúlio Vargas, senador, não deve ser candidato à Presidência. Candidato, não deve ser eleito. Eleito, não deve tomar posse. Empossado, devemos recorrer à revolução para impedi-lo de governar.

E quem disse isso aqui?

Anotem aí: Lula não pode ser reeleito. Se reeleito, vai tomar posse, claro. Mas não termina o mandato. Acontecerá com ele o que aconteceu com Nixon: vai cair por uma besteira feita na reta final da reeleição – se besteiras já não lhe faltassem.

A história só se repete etc etc.

Acareação

Freud Godoy compareceu à sede da Polícia Federal em São Paulo, para prestar esclarecimentos, e foi acareado com o advogado Gedimar Passos, que o tinha acusado de encomendar o dossiê.

Gedimar ficou calado durante os cerca de quinze minutos da acareação. Esse caso está cada vez mais surreal, ou, como disse o presidente do TSE, “psicodélico”.

Anúncios

Sobre Marcus Pessoa

Alguém em busca de mais vida offline.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s