The day after

[atualizado] Ontem foi o dia mais quente da campanha eleitoral. Quero apenas alinhavar algumas questões, e já já viro o disco, tá?

a) a sensação que eu tive às 12:20 de ontem, de que a história toda estava estranha demais da conta, foi compartilhada por um monte de gente, e o questionamento da veracidade das acusações foi tema de várias matérias em blogs e sites jornalísticos.

b) alguns amigos reclamaram da extensa reportagem de ontem do Jornal Nacional, que estaria tentando jogar a opinião pública contra o PT. Bem, eu achei estranho que só agora William Bonner tenha se dignado a contar a história desde o início, mas acho natural o tom usado, afinal, tanto o acusador (Gedimar Passos) quanto o acusado (Freud Godoy) são (ou eram) funcionários do comitê nacional de Lula, segundo o próprio coordenador da campanha, Ricardo Berzoini.

Aliás, eu achei fraquíssima a intervenção deste no JN, e só depois fiquei sabendo que ele deu chá de cadeira nos repórteres e não queria falar. O comando petista dá a impressão de estar completamente desnorteado.

c) Ricardo Noblat (em nota de ontem à noite em seu blog) e Ricardo Amaral (em matéria da Reuters) publicaram informações de bastidores desencontradas: enquanto Noblat afirma que o Ministro da Justiça já sabe que Godoy efetivamente participou da operação, Amaral aponta para a responsabilidade de Jorge Lorenzetti, amigo de Lula e chefe de Gedimar.

d) Sergio Leo publicou em seu blog pessoal informação transmitida em off por alguém que conhece o interior do PT:

Esse Freud é o cara da Abin do PT. Da informação e contra informação. Já era em 1994, mas naquela altura a função era desarmar bombas contra o Lula. Agora expandiu as funções.

Aguardem emoções fortes nos próximos capítulos da novela…

Queimei a língua

A revista Época informou através de seu blog (sem permalinks) que foi procurada por um ex-secretário do Ministério do Trabalho, atualmente na coordenação de campanha de reeleição, oferecendo um dossiê contra José Serra.

Aparentemente Ricardo Amaral tinha razão, pois Jorge Lorenzetti, citado na matéria da Reuters, estava presente à reunião.

É, minha carreira de Cassandra durou menos de dois dias. Acho que não tenho jeito pra isso.

Ainda resta saber até que ponto o alto escalão da campanha está envolvido no episódio. Mas dá cada vez menos vontade de escrever sobre o assunto…

Anúncios

Sobre Marcus Pessoa

Alguém em busca de mais vida offline.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s