O outono de Sam

The Killers fizeram, na minha opinião, o melhor disco de 2004. Hot Fuss colocou de volta ao topo o power rock estiloso, com um pé na pista de dança e uma impressionante massa sonora de teclados e guitarras. Rock “tela grande”, pra ouvir bem alto.

Mas parece que o sucesso e o reconhecimento subiram à cabeça da banda. Brandon Flowers foi convidado pra fazer dueto com a Besta de Óculos Escuros e deve ter se achado muito importante. Começou a distribuir críticas e conselhos para seus colegas de profissão, via imprensa. A última foi dizer que tipo de música Thom Yorke (!) deveria escrever.

No dia em que o Brandon fizer um disco que sequer se aproxime de The Bends, eu até escuto o que ele tem a dizer sobre o estado das coisas do rock…

Sam’s Town, muito antes de ser lançado, já se mostrava como um projeto milimetricamente planejado para emular a “descoberta da América profunda” feita pelo U2 no excepcional The Joshua Tree. Não que os discos sejam parecidos, mas o “conceito” é idêntico. Brandon deu uma longa entrevista ao site da MTV tecendo loas a Bruce Springsteen e a uma América escondida nos desvãos de seu imenso território.

O vídeo da primeira música de trabalho, When You Were Young, mostra os Killers num vilarejo pobre da fronteira com o México, de barba e cabelos desgrenhados. Mas não se enganem, amigos, as barbas e cabelos fora de moda não são fruto de desleixo, e devem ter sido criados por competentes hair stylists. Eles não são mais apenas quatro rapazes de Las Vegas, eles querem fazer “arte”.

O resultado é que… o disco é bem chatinho, comparado ao primeiro. When You Were Young é ótima, uma das melhores músicas do ano, mas o resto é decepcionante. The Killers encaretaram; não vejo aquele frescor, aquele descompromisso, e o flerte com a dance music e a androginia que havia no primeiro. Sim, o disco é completamente focado nos anos 80, lembra nitidamente U2, Simple Minds, Duran Duran, etc, mas é sério, carrancudo, quer passar uma “mensagem”. E não tem canções à altura do que se espera deles.

Julguem por si mesmos. O engraçado é que a segunda melhor música, Where the White Boys Dance, está disponível só na edição japonesa e como lado B do single em vinil (!) da faixa de trabalho. Vai entender.

When You Were Young
(The Killers)

You sit there in your heartache
Waiting on some beautiful boy
To save you from your old ways
You play forgiveness
Watch it now, here he comes

He doesn’t look a thing like Jesus
But he talks like a gentleman
Like you imagined when you were young

Can we climb this mountain? I don’t know
Higher now than ever before
I know we can make it if we take it slow
Let’s take it easy
Easy now, watch it go

We’re burning down the highway skyline
On the back of a hurricane
That started turning when you were young

And sometimes you close your eyes
And see the place where you used to live
When you were young

They say the devil’s water, it ain’t so sweet
You don’t have to drink right now
But you can dip your feet
Every once in a little while

Anúncios

Sobre Marcus Pessoa

Alguém em busca de mais vida offline.
Esse post foi publicado em Música. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para O outono de Sam

  1. Cecilia disse:

    Gosto muito de The killers, acho uma ótima banda é uma pena que Brandon esteja distribuindo criticas pra todos os lados a respeito da trabalho de outras bandas, mais ainda assim adoro suas músicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s