Gramática

Eu escrevo muito (não aqui no blog, hehehe), e procuro sempre fazê-lo da forma mais correta possível. Mas às vezes eu ignoro algumas regras gramaticais.

Não é porque eu não as conheça ou tenha me enganado na hora. É proposital mesmo, por uma questão de estilo: às vezes o texto fica mais bonito ao transgredir.

Um exemplo é essa proibição de uso da próclise no início da frase, que eu nunca entendi por que existe. Eu escrevo na boa a frase “Me incomoda o gesto do Marco Aurélio Garcia”. A regra diz que eu devia escrever “Incomoda-me o gesto”, mas eu acho essa construção um tanto castiça, pouco natural, e sem muito a ver com o falar tipicamente brasileiro. É o caso em que a prática do povo suplanta os manuais.

Outra coisa que é proibida e eu faço o tempo todo é misturar os pronomes de segunda e terceira pessoa — a velha confusão entre “tu” e “você”, que querem dizer a mesma coisa mas têm regras diferentes. Dependendo da frase, pode ficar mais bonito o pronome da segunda ou da terceira pessoa. Se as frases estão no mesmo texto, paciência, estupro a gramática e sigo em frente.

Anúncios

Sobre Marcus Pessoa

Alguém em busca de mais vida offline.
Esse post foi publicado em Língua. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s